Become a GCP member!
Menu Language Search

550 pequenos produtores se beneficiarão com o treinamento do programa Brasil da GCP na Coomap

Rumo à Melhoria Contínua!  

Avançando na missão de monitorar e avaliar as práticas do Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC) e os Indicadores de Sustentabilidade, o Programa Brasil da GCP vem estreitando laços com a Coomap. Em maio foi iniciada uma série intensiva de treinamentos, em parceria também com a Unifenas (importante aliada da Coomap nos trabalhos em campo), com o objetivo de consolidar o uso do CSC pelos técnicos e produtores e garantir melhoramento contínuo. As duas equipes foram capacitadas no CSC e, em seguida, aprofundaram discussões da cafeicultura regional em campo. Ainda, os técnicos da Coomap aprenderam como usar o CSC App para coletar dados e utilizá-los de forma estratégica, impulsionando qualidade e sustentabilidade nos cafés produzidos por seus cooperados. Todo esse trabalho será finalizado com a implementação do Sistema Interno de Gestão (SIG), ferramenta que através do monitoramento e avaliação das práticas do CSC, é capaz de fornecer estruturas gerenciais que permitam organizar instituições e melhoria contínua dos membros que compõem um determinado grupo.  

Em Paraguaçu, Sul de Minas Gerais (maior região produtora de café arábica do Brasil), a Coomap atende cerca de 550 cafeicultores familiares que comercializam anualmente 60.000 sacas; a população rural representa 19% do total de habitantes e o café, 80% do PIB do agronegócio do município.


A“Jornada dos Robustas Amazônicos“ em Rondônia  

A Jornada dos Robustas Amazônicos aconteceu em maio na capital de Rondônia, Porto Velho, e em mais três cidades que se destacam na produção de Robusta – Ouro Preto do Oeste, Rolim de Moura e Cacoal –, reunindo pela primeira vez o governo do estado, pesquisa, extensão rural e empresas de fomento, comercialização e desenvolvimento da cafeicultura. As principais discussões foram sobre a criação de uma identidade dos cafés produzidos na região, além de tecnologia, produção sustentável e valorização do trabalho da mulher na cadeia produtiva do café. Dois grandes eventos fizeram parte da programação – o Seminário Internacional de Robustas Finos e o 1º Encontro das Mulheres do Café em Rondônia (IWCA Brasil) – também foram parte do programa: visitas técnicas e palestrantes relevantes no cenário do Robusta, entre eles, Sunalini Menon, representando e trazendo referências de trabalhos realizados na Ásia com cafés Robustas finos. Eduardo Sampaio, da equipe do Programa Brasil da GCP, também marcou presença fortalecendo parcerias e discutindo sobre os principais desafios da cafeicultura rondoniense.  


Rondônia é o 5º maior produtor de café no Brasil e está entre os três maiores estados que cultivam a espécie Coffea canephora. Nos últimos anos, a cafeicultura do estado tem passado por transformações positivas, com a adoção de tecnologias e aumento da eficiência. Em seis anos, a área reduziu 46% e a produtividade aumentou 180%.  O estado tem obtido destaque e reconhecimento pela qualidade dos seus robustas e produção sustentável, frutos de muito esforço de produtores, com apoio de instituições de pesquisa, extensão rural e do Programa Brasil da GCP, que já capacitou cerca de 200 agrônomos, técnicos e estudantes no Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC).