Hoje a Associação 4C lançou seu novo Código de Conduta, o parâmetro de sustentabilidade de padrão de entrada para o setor cafeeiro. Concebido para atender as necessidades dos produtores, o Código novo está preparado para tornar-se uma ferramenta de primeira linha idealizada para gerar um impacto positivo sobre um número de comunidades de produção de café crescente, possibilitando-lhes a dar o primeiro passo em direção da sustentabilidade.

O Código de Conduta anterior 4C já está sendo usado por mais de 415.000 produtores e 1.1 milhão de trabalhadores em 24 países produtores. Em 2014, foram produzidos 41 milhões de sacas de Café Conforme 4C, quase 29% da produção mundial de café[1]. Com o Código novo, a ambição é expandir ainda mais esta abrangência, atingindo todos os produtores de café ao redor do mundo com os critérios de nível básico de sustentabilidade.

Para tanto, o Código novo está focado em fortalecer sua natureza inclusiva e de padrão de entrada, melhorando sua aplicabilidade na prática e aumentando sua clareza e consistência. Os produtores que trabalharem com o Código novo beneficiar-se-ão com:

  • Ênfase da Agricultura como um Negócio. O Código novo auxilia os produtores a fazer melhores negócios com suas produções de café através da aplicação de princípios de rentabilidade e produtividade (A Agricultura como um negócio), e, também, dando ênfase aos registros de despesas e receitas. Isto proporcionará que os produtores tenham um melhor entendimento econômico para que possam trabalhar rumo à melhoria de seus sustentos.

  • Mudanças para orientar melhor os pequenos produtores. A organização do Código mudou; agora, começa com foco na dimensão econômica, para identificar o que é mais importante para os produtores. Faz, também, menções específicas aos pequenos produtores para torná-lo mais relevante para a maioria dos produtores e melhorar o entendimento em geral.

  • Uma abordagem melhorada sobre pesticidas: A nova Lista de Pesticidas está totalmente alinhada com as listas de outros padrões de sustentabilidade, e foca nos pesticidas que são relevantes para os produtores de café e por eles utilizados. O Código novo assegura que pelo menos um nível mínimo de proteção individual esteja disponível para quando os pesticidas forem manipulados, e aumenta o conhecimento interno sobre o uso de pesticidas e orientação sobre o sistema de manejo integrado de pragas (MIP) nas Unidades de nível 4C.

  • Fusão e maior concentração de documentos e requisitos explícitos. Anteriormente, os requisitos aplicáveis às unidades 4C espalhavam-se em documentos diferentes. Agora, estão todos disponíveis no Código. Houve uma melhoria na terminologia para aumentar a transparência sobre o que está sendo proposto.

O Código revisado é o resultado de uma minuciosa consulta ao redor do mundo e de um processo de revisão de mais de um ano. Este processo envolveu mais de 240 organizações em 15 países, como produtores de café, comerciantes, indústria, sociedade civil, governo, academia, instituições de pesquisa, e de verificação. Além das consultas formais, a Associação 4C reuniu, durante os últimos cinco anos, experiências das Unidades 4C, das verificadoras e avaliadoras externas a respeito da aplicabilidade do Código. Este extenso retorno permitiu a Associação 4C identificar e reconhecer os desafios enfrentados pelos produtores, especialmente pelos pequenos produtores, e iniciar o processo de revisão com o objetivo claro de desenhar um Código de Conduta de padrão de entrada verdadeiramente impactante.

“O Código revisado é o resultado do depoimento de centenas das partes interessadas. O foco era olhar para o que estava acontecendo na prática, ouvir as vozes dos produtores de café e descobrir formas de ajudá-los a superar os desafios que eles enfrentam. Estamos confiantes de que o novo Código possibilitará que mais produtores reúnam-se e deem os primeiros passos rumo às suas jornadas de sustentabilidade.” declara John Schluter, Presidente do Comitê Técnico da Associação 4C, organização de governança responsável pela supervisão do processo de revisão.

As Unidades 4C podem começar a usar a nova versão do Código (v2.0) a partir de 1º de julho de 2015. A versão anterior v1.3 permanecerá, paralelamente, válida até 30 de junho de 2016. Portanto, as Unidades 4C que forem verificadas a partir de 1º de julho de 2015 poderão optar por implementar a nova versão v2.0 e serem verificadas de acordo com ela, ou continuar com a versão atual v1.3, pois haverá um um período de transição de um ano. A partir de 1º de julho de 2016, a versão 2.0 será obrigatória, com todos os seus requisitos aplicáveis, para todas as Unidades 4C.

Para saber mais sobre o processo de revisão e sobre as mudanças no Código, você poderá ler o documento Resumo das Principais Mudanças.

Para baixar o novo Código de Conduta, clique aqui.

__________________________________________________________________________________

Contato de Comunicação:

Para informações de comunicação, por favor entre em contato com Verónica Pérez, Gerente de Comunicação: +49 228 850 50 16; veronica.perez@4c-coffeeassociation.org


[1]http://www.ico.org/trade_statistics.asp